VOOU

Amor leve

Um musical com teatro de bonecos e animação para crianças de todas as idades, que conta duas histórias de amor entre seres que voam e humanos, duas abordagens sobre um amor transgressor 




Dramaturgia e Direção: Fábio Nunes Medeiros 



Voou é um musical com teatro de bonecos e animação para crianças de todas as idades, que conta duas histórias de amor entre seres que voam e humanos, duas abordagens sobre um amor transgressor. 

A primeira história que contamos é O menino que caçava borboletas, nela, um menino desejava ter uma borboleta por sua beleza. Contudo, a impossibilidade de tê-la o levou a conhecer a beleza das lagartas. É também uma espécie de "mini-tratado" sobre estética, sobre o ato de olhar e transformar o que se olha; uma discussão sobre o status de beleza. Para esse menino, as borboletas eram como pinturas que voam, mas essa opinião muda quando ele começa a olhar o mundo de outra forma, quando entende que a beleza pode não estar nas asas nem nas cascas, mas nos sentimentos. 

A outra história que contamos é uma livre adaptação, tanto textual quanto para a linguagem teatral, do conto A Cotovia e a Rosa de Oscar Wilde. Essa história também contempla questões ligadas aos sentimentos verdadeiros e a busca pelo essencial. A Cotovia representa o mais importante sentimento humano, o amor, enquanto o próprio ser humano está perdido dentro de seus sentimentos. 

A proposta da peça se utiliza das linguagens do teatro de animação, da contação de histórias e do canto para de forma lírica e lúdica abordar temas como a liberdade, o amor e o encantamento.